Dez passos para uma alimentação saudável

1- ESTABELEÇA HORÁRIOS PARA AS REFEIÇÕES, DISTRIBUINDO-AS EM 5 OU 6 POR DIA.

Intercale pequenos lanches saudáveis, como água de coco, frutas e sucos entre as principais refeições, evitando saltá-las. Mantendo essa disciplina, evita-se comer excessivamente no almoço e no jantar, o que ajuda na manutenção do peso e no controle da glicemia.

2 – CONSUMA VARIADOS TIPOS DE VERDURAS, LEGUMES E FRUTAS: QUANTO MAIS COLORIDO O PRATO, MELHOR

São alimentos ricos em vitaminas, minerais e fibras, principalmente nas cascas, no bagaço e nas sementes. O consumo desses alimentos, inclusive na sua forma desidratada (ameixa seca, damasco, uva-passa, banana-passa), diminui o risco de doenças como obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer. Procure consumir os legumes, verduras e frutas da época, pois contêm alto valor nutritivo, são mais saborosos e baratos.

3 – ESCOLHA ALIMENTOS RICOS EM FIBRAS, COMO VERDURAS, FRUTAS, LEGUMES, LEGUMINOSAS, CEREAIS INTEGRAIS E FARELOS.

As fibras são componentes dos alimentos que, além de ajudar na função digestiva, ajudam a reduzir o colesterol e controlar a glicose no sangue. Consuma 3 ou mais porções de legumes e verduras e de 3 a 5 porções de frutas diariamente, na forma de lanche ou sobremesas. Coma, pelo menos uma vez por dia, feijão, lentilha, ervilha ou grão-de-bico, pois possuem proteína e fibras que ajudam na saciedade. Outra opção para aumentar o consumo de fibras é ingerir cereais integrais (arroz, macarrão e pão), gérmen de trigo, aveia, linhaça, entre outros. Lembre-se: a nossa tradicional combinação de “arroz com feijão” é uma ótima fonte de proteína vegetal.

4 – EVITE OS ALIMENTOS RICOS EM AÇÚCARES, COMO DOCES, REFRIGERANTES, CHOCOLATES, BALAS E OUTRAS GULOSEIMAS.

O açúcar é uma “caloria vazia”, por não ser nutritivo e ser muito calórico. Por isso, a ingestão deve ser moderada, para todas as pessoas e em todas as fases da vida. O consumo exagerado desse grupo de alimentos pode levar a doenças como cárie dental, obesidade, além de contribuir para doenças como diabetes, pressão alta, aumento de lipídios no sangue, doenças do coração e até câncer. Os diabéticos devem seguir esse controle rigorosamente, evitando também o excesso de mel, melaço, cana, rapadura, balas, doces e sucos açucarados (preferir sem açúcar).

5 – CONSUMA POUCO SAL DE COZINHA E EVITE ALIMENTOS COM ALTO TEOR DE SAL. PREFIRA ERVAS, ESPECIARIAS E LIMÃO.

O consumo de sal deve ser de, no máximo, 6 gramas por dia (1 colher de chá rasa), porque é um alimento que contém muito sódio e cujo consumo em excesso pode levar ao aumento da pressão do sangue (hipertensão).
Por isso, evite adicionar sal nas saladas cruas e nas preparações prontas, preferindo o uso de ervas e temperos como salsa, cebolinha verde, coentro, cebola, alho, pimentão, açafrão, manjericão e alecrim para dar sabor aos alimentos.
O sódio está presente em muitos alimentos industrializados, entre eles: macarrão instantâneo, enlatados, conservas, embutidos (linguiça, presunto, mortadela, salsicha e salame, entre outros), sopas e lasanhas semiprontas, queijos, salgadinhos, carnes salgadas e processadas (charque, carne de sol, carne seca e defumados), temperos industrializados (temperos prontos, shoyu/molho de soja, ketchup, mostarda e caldos concentrados) e, inclusive, em muitos alimentos doces (bolos, tortas e biscoitos).
Para saber a quantidade de sódio que esses e outros alimentos possuem, habituese a olhar o rótulo das embalagens e certifique-se que não tenham mais que 200 mg de sódio em sua porção.

6 – DIMINUA O CONSUMO DE GORDURAS: SATURADA, TRANS E HIDROGENADA.

A ingestão excessiva de gorduras pode levar a doenças como obesidade, diabetes, pressão alta, aumento de colesterol no sangue, doenças do coração e até câncer.
Para diminuir esse risco, dê preferência a alimentos assados, grelhados e cozidos, carnes magras, leite desnatado e derivados com baixo teor de gordura, como queijos brancos. Evite também alimentos industrializados que contenham gordura vegetal hidrogenada entre seus ingredientes (veja nos rótulos), como margarinas, croissants, empadas, sorvetes e biscoitos, principalmente os recheados.
Outras formas de tornar a alimentação mais saudável é retirando o excesso de gordura visível antes do preparo dos alimentos, como pele do frango, gordura aparente de carnes e gorduras amarelas. Evite também carnes processadas (charque, carne de sol, carne seca e defumados), embutidos (linguiça, presunto, mortadela, salsicha e salame, entre outros), frituras e salgadinhos.
Prefira óleo de girassol, milho ou soja para cozinhar os alimentos. Azeite de oliva pode ser acrescentado a saladas, legumes e pratos prontos, porém, use-o com moderação.

7 – EVITE O FUMO E AS BEBIDAS ALCOÓLICAS.

O consumo de bebidas alcoólicas não é recomendado, pois está associado à violência e a diversas doenças como câncer, cirrose e alcoolismo. Cigarros, charutos e cachimbo também provocam dependência e causam doenças graves como câncer, infarto, derrame e enfisema pulmonar.
Quem para de fumar melhora a saúde e a qualidade de vida, principalmente se for diabético ou hipertenso.
Se você tiver dificuldade para livrar-se desses hábitos, pode procurar a ajuda de profissionais de saúde e grupos de apoio. Lembre-se: tabagismo e alcoolismo são doenças que devem ser tratadas

8 – BEBA ÁGUA!

A água é essencial para várias funções do nosso organismo. Por isso, é importante aumentar o seu consumo e ingerir, pelo menos, 2 litros de água por dia (6 a 8 copos grandes) nos intervalos das refeições principais. Evite refrigerantes, outras bebidas gaseificadas e álcool, preferindo, no lugar, sucos de frutas naturais. Em casos de retenção hídrica (edema), tenha cuidado com a quantidade de líquidos ingerida. Consulte seu médico para saber a quantidade indicada.

9 – MANTENHA UM PESO SAUDÁVEL

O peso saudável é aquele adequado para cada pessoa, de acordo com seu biotipo e características pessoais. O excesso de peso é decorrente do acúmulo de gordura corporal (sobrepeso ou obesidade), o que aumenta o risco de várias doenças, inclusive de diabetes e hipertensão. É importante que diabéticos e hipertensos mantenham o peso saudável para controlar essas doenças e diminuir o risco de complicações.

10 – PROCURE TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E UMA ATIVIDADE FÍSICA MODERADA REGULAR.

Uma alimentação saudável não tem segredo: é aquela que atende às necessidades de nutrientes que o organismo precisa, sendo adequada em quantidade e qualidade e, por isso, segura.
É uma alimentação variada, baseada em alimentos naturais e pobre em alimentos industrializados, respeitando o hábito e a cultura alimentar da pessoa, além de ser saborosa. Comer deve ser um prazer associado à convivência familiar e social. Assim como uma boa alimentação, movimentar-se e tornar-se mais ativo é essencial para a saúde física e mental.
Para isso, escolha atividades físicas prazerosas, como caminhadas, passeios de bicicleta, jogos em grupo, danças, entre outras. Converse com um nutricionista para elaborar sua dieta e com o médico para escolher a atividade física mais adequada para você.

Segue abaixo um vídeo com 5 Dicas para ter uma Vida Saudável

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta